nossos ombros

do que mais sinto falta talvez das nossas andanças o fôlego tropeçado e esquecido acuado na ponta dos móveis nós dois tais quais ombros dedilhando as esquinas do que mais sinto a falta quem sabe de nossas histórias interminavelmente cerzidas dos nossos olhos calibrados na ânsia do desconhecido na espera do próximo trem na escuta da tônica linha do que mais falta esse céu que nos tocava a tez a água a linha perseguida do tênue horizonte finito de nossas ideias procriadas a partir doutras e destas mãos pelos pés no trocadilho eriçado de nossos enganos de tuas palavras de meus outros caminhos de nosso encontro na ilusão do sentido.

sob o fora

Advertisements

~ by nossosombros on November 2, 2009.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: