Trecho último à pintora

Ao som de “Ao longe o mar”

Há um lugar, um porto calmo talvez para nós abrigo onde teus olhos poderiam ver um futuro maior e que porventura ainda não esteja perdido já que o temor que habita nosso presente nos afasta todos os dias de lá, nos afasta, e sei que não faz sentido mas o que me resta é a palavra que une uma manhã melhor porque vejo da névoa as promessas anteriores a sairem sempre que tão perto do mar e fico aqui trêmulo a olhar o porto e teu futuro meu ainda incerto a cantar vontades que não sei de quem se um dia sequer minhas ou tuas pelo menos persiste a névoa e assim vejo-a despertar de palavras de ontem e promessas de amanhã e não mais abraçar porque não existe mais em mim em ti somente a nódoa da saudade e o tempo atroz a passar por não te restar senão o mar ao longe e parada deixar-te ficar.

Advertisements

~ by nossosombros on November 4, 2009.

One Response to “Trecho último à pintora”

  1. cheguei aqui pela diversos afins.
    meu abraço.
    romério

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: